Entrevista para o Portal R7 - Parte 2

17:26:00

Ontem publiquei a primeira parte da entrevista, na qual falei da minha experiência com fotografia e smartphones. Hoje, falo sobre os principais desafios da foneografia.

Nascer do sol em Tambaú. Fotografia realizada com um péssimo smartphone (e ainda assim resultou em uma imagem bonita).
© Fernanda Eggers
 4- Quais são os maiores problemas enfrentados por quem tenta fotografar com smartphone? Quais costumam ser as deficiências das câmeras deles que não costumam existir em "câmeras normais"?
Em comparação com as compactas mais comuns, o smartphone não deixa muito a desejar, principalmente aqueles que possuem lentes mais poderosas. Um recurso que faz falta na maioria dos celulares é o controle manual de exposição, foco, ISO, zoom... Há empresas que já estão investindo nisso. A qualidade também varia muito de um aparelho para o outro, porque além de ter que investir em um bom sistema, é necessário ter boas lentes. Nem todo smartphone tem isso.
5- Como contornar estes problemas?
Bom, uma opção é estar disposto a pagar mais caro por celulares com câmeras mais completas e melhores. Já existem marcas que fazem aparelhos com câmeras totalmente manuais. Outra é aceitar as limitações e tentar trabalhar com elas. Já sabemos que o smartphone não é a melhor opção para fotografar em ambientes com pouca luz, então é interessante buscar uma iluminação legal, seja ela natural ou artificial. O flash da maior parte dos celulares é bem ruim (felizmente o do Moto G é legal), então pode ser interessante investir em um flash externo específico para "foneografia". O zoom costuma ser pobre, então investi em kits de lentes específicas para smartphones, não posso dizer que sejam boas porque não chegaram, mas com certeza é uma opção, principalmente porque não são caras e algumas possuem efeitos divertidos como olho de peixe, vinhetas desenhadas e hexa-image.
6- Você usa apps de fotografia e edição de fotos? Quais?
Os apps nativos de fotografia possuem muitas opções de edição, então não tenho tantos no celular, só aqueles para o Instagram (rs!). Mas no tablet tenho o Photoshop Express, que acho muito legal. Eu o indicaria para uso em smartphones. A Adobe tem ainda o Photoshop Touch, específico para tablets.
7- O que faz a diferença na qualidade da imagem produzida por uma câmera? (É mesmo a quantidade de megapixels ou isso é só uma ilusão?)
A quantidade de megapixels só faz diferença real na hora de imprimir ou ampliar uma foto. A câmera pode ter 50 megapixels, mas uma lente ruim vai fazer com que isso não sirva de muita coisa. É importante observar se uma lente é clara, ou seja, é capaz de captar luz mesmo quando ela não está muito forte, se não causa distorções de aparência ou de cor, se dá uma boa leitura da luz ambiente ou se não tem capacidade para isso. Então é necessário ter uma quantidade mínima de megapixels, sim, mas a lente também precisa ser boa e a capacidade de processamento do celular precisa ser rápida.

You Might Also Like

0 comentários

Curta no Facebook

500px