Saída fotográfica: o que levar e o que usar

09:19:00

No último fim de semana fiz as fotos de um casal de noivos, junto com Simão Mairins, também fotógrafo e Rayssa Medeiros, que foi para acompanhar e acabou sendo a assistente mais importante de todos os tempos! Ainda bem que estávamos todo mundo em família, praticamente, porque o dia me fez perceber algumas coisas importantes.

A check-list ao sair
A primeira coisa que precisamos fazer ao sair para fotografar é conferir bateria, equipamento e cartões de memória. Fui uma boa menina e fiz tudo isso. Passei para o computador todas as fotos dos dias anteriores, coloquei cada uma em sua pasta e joguei no HD externo (precaução nunca é demais). Depois que estava tudo ok, devolvi o cartão para a câmera, desta forma lembraria de formatá-lo quando a bateria terminasse de carregar. Ou não. Saí de casa com tudo o que precisava, mas esqueci de formatar o cartão.

Lá pelo meio do ensaio, eu me espanto: "Como assim, só tenho 20 fotos para bater?" Simplesmente havia esquecido de apagar as fotos anteriores, já tinha um monte de registros dos noivos, a luz estava indo embora rapidamente e eu não queria perder tempo marcando as fotos antigas uma a uma para deletá-las. Ainda bem que existe cartão reserva nessa vida! Meus cartões extras são pequenos, têm capacidade para 1 ou 2 Gb. Mas era o que eu tinha e, por sorte, foi a conta da luz. Batemos as últimas fotos brigando com o sol baixo demais e com poucos minutos para o fechamento do Parque Arruda Câmara (a.k.a.* Bica).

O que usar
João Pessoa é quente, dificilmente dá para sair de calça jeans, especialmente pela manhã. De forma alguma dá para sair sem protetor solar, então esse é o primeiríssimo item na bolsa. Depois vem dinheiro para comprar água. Vale a pena, também, analisar que tipo de bolsa levar, além daquela em que vai a câmera. Não dá para arriscar molhar, sujar de bloqueador solar ou arranhar o equipamento. Descobri que, para mim, uma pequena mochila é ideal. Não é pesada e não atrapalha muito a vida.

Se vai fotografar no mato, é melhor estar preparado para andar no mato. (1)
Na primeira saída que fiz, em aula, fui para a praia de manhã. Não acho inteligente ir para a praia com um sol equatorial de calça e tênis. Arrisquei um vestidinho de verão pela escassez de shorts e bermudas no meu armário. Sandália rasteira, porque vai entrar areia no sapato, não tem para onde correr, e quanto mais fácil for de limpar, melhor.

Nesse ensaio, fomos para a Bica e tiramos algumas fotos nas trilhas. Fiz a besteira  de ir com sandália rasteira, quando deveria ter ido de tênis. O terreno, mesmo calçado, é pouco confiável e pode ser bem escorregadio. Sem contar que há folhas espalhadas, partes de terra batida, barro e o fotógrafo tem que se arriscar a sair um pouquinho do terreno confortável quando a foto vale a pena.


*Sigla para also known as (também conhecido como).
(1) Trilha da Samambaia, no Parque Estadual da Serra da Cantareira (SP), por falta de fotos da Bica, que estão em outro computador. Foto de Ecoturismo Brasil.

You Might Also Like

2 comentários

Curta no Facebook

500px